O que acontece num incêndio

Todos os fogos precisam de três elementos: uma fonte de ignição, materiais combustíveis e oxigénio.

Um fogo continua a queimar até ser ativamente extinto ou até que os combustíveis ou o oxigénio se esgote.  Se não for de outra forma extinto ou esgotado, o fogo continua a queimar e, a certa altura, súbita e muito rapidamente expande-se de um pequeno incêndio localizado para um que preenche uma divisão completa.  Esta transformação, que ocorre em segundos, é chamada "propagação".

A probabilidade de um pequeno fogo se espalhar e se propagar é ditada pela forma como os materiais em seu redor reagem ao fogo. Atualmente, os nossos móveis e artigos eletrónicos contêm quantidades significativas de plástico e outros materiais sintéticos (e, consequentemente, quantidades consideráveis de combustível), o que significa que um incêndio se desenvolve 5 - 10 vezes mais rápido numa sala de estar com mobiliário moderno comparativamente a uma sala de estar mobilada como estaria na década de 1950. Este vídeo mostra a rapidez com que se desenvolve um incêndio numa sala de estar moderna relativamente a uma sala antiga.

Depois de ocorrer a propagação, o fogo começa a consumir todos os combustíveis da sala e, em breve, terá falta de oxigénio. O calor é intenso e os combustíveis, mesmo no interior da estrutura do edifício, podem estar a alimentar o fogo. Procurando mais oxigénio, as chamas espalham-se desde a divisão onde começaram através de quaisquer portas abertas e/ou através da quebra de janelas para o exterior, sugando o oxigénio fresco e alimentando-se de novos combustíveis no seu caminho através do edifício e pela fachada acima.  Se a fachada for constituída por materiais combustíveis, isso adiciona mais combustível para o fogo.  O fogo só termina se for extinto ativamente ou ficar sem combustíveis para consumir.