A casa que quase não precisa de aquecimento

Como a construção de "casas passivas" cria casas que poupam energia

16

Quem precisa de aquecimento central?

Em regiões como o norte da Europa, a maioria das pessoas precisa. No entanto, há mais de 20 anos, existe um regulamento de construção que significa que mesmo as casas em climas frios podem ser construídas para manter os ocupantes confortáveis com pouca ou nenhuma necessidade de aquecimento.

Estabelecido pelo Passivhaus Institute em Darmstadt, Alemanha, em 1996, a "casa passiva" foi um dos conceitos pioneiros para a construção de casas de baixa energia, sendo atualmente um dos principais regulamentos de construção. A diferença neste tipo de construção reside no facto de utilizar da melhor forma as influências "passivas" num edifício (como a luz do sol, a sombra e a ventilação) em vez de sistemas ativos de aquecimento e refrigeração, como o ar condicionado e o aquecimento central. Juntamente com níveis muito elevados de isolamento e hermeticidade, permite que uma casa passiva utilize 90 porcento menos energia1 do que uma habitação típica.

O que define uma casa passiva?

Um edifício tem de cumprir vários critérios para o padrão de casa passiva:

Aquecimento de ambiente: A exigência de energia para o aquecimento de ambiente não pode exceder 15 kWh/m2 de área de habitação ou 10 W/m2 em picos de exigência. Esse valor contrasta com os 100 W/m2 necessário numa casa normal. 

Energia primária: O total de energia necessária para todos os eletrodomésticos (aquecimento, água quente e eletricidade doméstica) não pode exceder os 60 kWh/m2 de área de habitação por ano.

Hermeticidade: Os edifícios passivos são muito herméticos e não devem ter mais de 0,6 alterações de ar por hora com 50 pascal de pressão.

Conforto térmico: As zonas de estar devem ser confortáveis durante todo o ano, tendo no máximo 10 porcento das horas num determinado ano acima dos 25 °C.

Conceção passiva inteligente

Para atingir este nível de desempenho, os construtores utilizam uma conceção passiva inteligente – garantindo, por exemplo, que a casa é orientada e projetada para utilizar da melhor forma o sol e a sombra – juntamente com os cinco princípios da casa passiva (ver o quadro informativo).

Os níveis muito elevados de isolamento são um elemento essencial da construção passiva, mantendo as perdas de calor tão baixas que uma casa pode ser mantida quente sem aquecimento ou apenas pelo pré-aquecimento do ar fresco que entra nas divisões. Os edifícios passivos apresentam uma cobertura de isolamento contínuo como um casaco quente à volta do edifício e uma camada hermética.

O isolamento de lã de rocha incombustível da ROCKWOOL é ideal para atingir os padrões de casa passiva porque é instalado facilmente no edifício e mantém as suas propriedades ao longo do tempo, permite a passagem de vapor, é duradouro e seguro em caso de incêndio. 

1 "25 Years Passive House – Interview with Dr. Wolfgang Feist",  Passive House Institute 

Energia
0

menos de energia utilizada em casas passivas

Aquecimento
0

necessários para o aquecimento vs 100 W / m2 numa casa normal

Os cinco princípios da conceção passiva

  1. Ausência de pontes térmicas
  2. Janelas superiores
  3. Ventilação mecânica com recuperação de calor
  4. Isolamento de alta qualidade
  5. Construção hermética