Criar a solução

Como os edifícios ecológicos podem fazer parte de um mundo sustentável.

Potencial inexplorado

No mundo inteiro, os edifícios consomem demasiados recursos e produzem demasiado desperdício. São responsáveis por 25 porcento do consumo de água em todo o mundo e por 40 porcento dos seus recursos, criando ao mesmo tempo um terço de todos os resíduos e 40 porcento das emissões mundiais de carbono. Vistos pelo prisma destas estatísticas, são ambientalmente insustentáveis.

Mas os edifícios também têm um enorme potencial inexplorado para se tornarem uma parte central da solução para os nossos desafios urgentes de sustentabilidade. As conceções ecológicas podem combater as alterações climáticas, melhorando ao mesmo tempo a nossa saúde, bem-estar e produtividade.

Para conseguir isso, é importante assumir uma abordagem abrangente ao planeamento, conceção e construção que leve em consideração todas as facetas da sustentabilidade. O foco em apenas uma abordagem pode ter um efeito negativo sobre o desempenho geral do edifício, sendo por isso que as normas desenvolvidas pela ISO (Organização Internacional de Normalização) e pelo CEN (Comité Europeu de Normalização) permitem agora medir a sustentabilidade ao longo de todo o ciclo de vida de um edifício. Estas normas vão além do desempenho ambiental, incluindo a forma como os edifícios contribuem para a saúde, segurança e bem-estar.

Precisamos de continuar a trabalhar arduamente para criar produtos ainda melhores e deixar uma pegada menor nesse processo. Isso inclui considerar a sustentabilidade nos nossos produtos, operações e também em P&D.

Jens Birgersson

Grupo ROCKWOOL
CEO

Criar um design ecológico

A etapa chave para um design ecológico consiste em reduzir a quantidade de energia de que um edifício necessita. Normalmente, 80 porcento da sua utilização de energia resulta do aquecimento, refrigeração, água quente e iluminação, enquanto os restantes 20 porcento são gerados por materiais de construção, transporte e demolição. Por isso, apesar de o design de baixo consumo de energia ser essencial, é também importante conceber de forma mais abrangente e levar em consideração a forma como o edifício e os seus materiais podem ser reciclados e reutilizados no final de sua vida útil. O design e os materiais também influenciam outros aspetos importantes da sustentabilidade, tais como o conforto térmico, o desempenho acústico e segurança contra incêndios.

Aquecimento e refrigeração
0

da energia proveniente de aquecimento e refrigeração

Materiais, transporte e demolição
0

de energia proveniente de materiais, transporte e demolição

Edifícios
0

dos recursos globais e das emissões são provenientes de edifícios

Sistemas de classificação

Para uma avaliação rigorosa do nível ecológico da conceção de um edifício, a Análise de Ciclo de Vida (LCA) oferece uma metodologia útil e amplamente aceite. As LCA analisam a pegada inteira de um edifício, incluindo os seus materiais constituintes. As informações sobre os materiais são comunicados normalmente através de Declarações Ambientais de Produto (EPD).

Uma EPD não lhe indica se um material é ou "ecológico", porque isso depende de como está integrado no design. Mas permite LCA de edifícios mais rápidas e rigorosas e ajuda os construtores a cumprir as normas nacionais e obter créditos em sistemas de classificação sustentável. Os produtos ROCKWOOL contribuem para créditos ao abrigo de sistemas de classificação sustentável de construção, tais como LEED®, BREEAM, DGNB (Conselho Alemão de Edifícios Sustentáveis) e HQE (Haute Qualité Environnementale).

Quando olhamos para o ciclo de vida completo dos edifícios, é possível criar edifícios que façam um contributo positivo para um mundo mais sustentável.