Como a reciclagem, mas melhor

Como a transformação torna os resíduos em valor.

Transformar resíduos em produtos mais valiosos

Estamos todos familiarizados com a ideia de reciclagem. As empresas especializadas pegam em produtos residuais (garrafas de plástico, por exemplo), processa-os e transforma-os em sacos de plástico, vestuário com pelo ou outros artigos de plástico. É uma excelente forma de reduzir o desperdício. Mas há uma forma ainda melhor. Com a "transformação", os resíduos são transformados em produtos mais valiosos, reduzindo assim a necessidade de materiais virgens.

Ainda mais sustentável do que a reciclagem, a transformação torna os fluxos de resíduos (incluindo aterros existentes) numa fonte de matérias-primas longo prazo para a indústria e reduz a necessidade de matérias-primas virgens. Transforma um problema social e económico num recurso valioso para o futuro.

A maioria dos materiais residuais reciclados, tais como plásticos, metais e papel são, na verdade, eliminados. Isso significa que, uma vez que a reciclagem reduz a sua pureza, são reciclados para qualidades inferiores e acabam como resíduos. O processo reduz os desperdícios em geral mas, sobretudo, não substitui os materiais virgens utilizados nos produtos originais. A exceção é o alumínio: pode ser transformado infinitamente.

Lã de rocha
0

da nossa lã de rocha é constituída por resíduos transformados

Material de rocha
0

A terra produz 38.000 vezes mais material de rocha do que é utilizada para produzir a lã de rocha ROCKWOOL anualmente*

Transformação à escala industrial

Embora os nossos produtos sejam fabricados com rocha, uma das matérias-primas mais abundantes do planeta, o Grupo ROCKWOOL pratica a transformação à escala industrial. Isso deve-se ao facto de as tecnologias que criam os nossos produtos também nos permitirem utilizar resíduos de outros setores industriais como matéria-prima. Em média, a nossa lã de rocha é fabricada a partir de um terço de resíduos transformados, incluindo escória do setor metalúrgico e lamas provenientes de estações de tratamento de água. Isso significa que em vez de serem colocados num aterro, esses subprodutos de baixo valor são utilizados na produção de isolamento de lã de rocha que torna os edifícios mais confortáveis e energeticamente eficientes.

A nossa técnica de combinar uma matéria-prima abundante com materiais residuais transformados que têm poucas opções de reciclagem pode ter um melhor impacto ambiental do que os produtos constituídos por 100% de material reciclado. Isso deve-se ao facto de, depois de os resíduos serem transformados em lã de rocha, ser útil para sempre, ou seja, pode ser reciclado de forma ilimitada em lã de rocha da mesma qualidade. E é por esse motivo que os nossos produtos se adaptam naturalmente à “economia circular” e aos edifícios sustentáveis do futuro.

 

* T. W. Dahl, et al. 2011, International Geology Review (Volume 53 Números 7-8, Junho-Julho de 2011) ‘The human impact on natural rock reserves using basalt, anorthosite, and carbonates as raw materials in insulation products’